código Ágil

Agile, Scrum, Extreme Programming , Java e mais

Prioridade e Estimativa

Posted by Luciano Félix em 31 março, 2008

No desenvolvimento de software lidamos frequentemente com dois conceitos: Prioridade e Estimativa, essas duas palavrinhas, muito simples de entender a princípio, são na maioria das vezes mal empregadas durante o planejamento e desenvolvimento de nossos projetos.

Vamos pedir ajuda ao dicionário para falarmos sobre prioridade.

Prioridade.

1 Qualidade ou estado de primeiro; antecedência no tempo. 2 Precedência no tempo ou no lugar; primazia, preferência.

Quando, durante o desenvolvimento de um projeto, perguntamos qual o prioridade dos itens a serem desenvolvidos muitas vezes recebemos como resposta a já conhecida frase, “Tudo é prioridade !!”. O sentido da palavra prioridade está sendo completamente subvertido, se tudo é prioridade então nada é prioridade. Prioridade nesse caso está sendo confundido com importância. Todos os itens do projeto são importantes? Não duvido, porém existem graus de importância que podem ser definidos para os itens do projeto. No planejamento ágil a priorização dos itens é imprescindível. O Scrum por exemplo é bem claro quanto a isso. “O Product Owner é responsável por PRIORIZAR o product backlog”, isso significa definir a ordem em que os itens serão desenvolvidos pela equipe, se essa priorização não for feita, a equipe não saberá onde focar seus esforços e teremos sempre vários itens que estão 90% prontos o tempo todo.

Voltemos ao dicionário para encontrar a definição de Estimativa.

Estimativa.

1 Cálculo aproximado. 2 Avaliação.

Nada é dito sobre adivinhação do futuro, magia negra, etc. Muitas vezes é assim que encaramos nossas estimativas, como se fossem uma certeza, e assim planejamos meses e meses de trabalho em função desses valores e o pior nos agarramos a esse plano como se ele fosse a prova de balas, mas a verdade é que nenhum plano sobrevive a realidade. Por mais que conheçamos as tecnologias empregadas, por mais experiência que tenhamos em projetos semelhantes, por mais técnicas mirabolantes que apliquemos uma estimativa nunca vai passar de um chute. É impossível prevermos todos os acontecimentos que impactam o desenvolvimento do produto e quanto maior o horizonte de tempo do plano, mais improvável que esse chute seja preciso. Precisamos assumir isso como verdade e encontrarmos formas de tornar nossas estimativas mais próximas da realidade. Estimativas relativas, estimar tamanho no lugar de tempo, aplicar a velocidade da equipe, planejar para a incerteza, abraçar a mudança são algumas formas de tornar o processo de estimar menos doloroso e mais realista.

Creative Commons License

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: